sexta-feira, 7 de março de 2008

CANTO

*****
***
*

*CANTO*

Canto o que espero
Escondo o desterro
Do que desejo.


E quero...
Quero cantar um Canto
De Encanto e Esmero.


Enquanto o Pranto
Que a Ti levanto
Quero escondê-lo!

Assim o faço
A cada passo
A cada coisa
A cada abraço.
*

Como um bagaço
Que sente o laço
No seu cachaço
Mas quer esquecê-lo.


E tudo isto
Num grande misto
De ouro e visco
No qual me visto
Num belo manto
De luz e encanto.


Ahh... Ouçam o canto
Que ainda flúi
Deste meu peito
Por entre o pranto!


E dir-me-eis
Se algo mais vedes
Que o seu Encanto.


Assim o fui
Assim o sou
Se o serei...


Sei que o cansaço
Mais do que nunca
Me dá um abraço!


Aquele abraço
Que eu queria dar
Ao sol e à vida!


Qual vai, qual fica...


Só o sussurro
Que a Ti levanto
Me ditará
A minha dita!


(Por Ana C./ SOB_VERSIVA)

(Foto de Autor desconhecido)

2 comentários:

luma disse...

Canto, encanto!! Que rico são os seus blogues! Fui lá no "Dicati" e estou a um bom tempo de lá para cá! E adorei que tenha colocado a "Porta difícil" aqui!! (rs*) Beijus

Mel de Carvalho disse...

Vim até aqui. Antes estive no Dicati. E tantas foram as coisas que nos são comuns. A começar pela recorrência em citações de Quintana.

Beijo enorme da Mel